Uma disfunção erétil de 35 não é nada incomum. Se você tem impotência aos 35 anos aos 35 anos de idade, não está sozinho – A disfunção erétil não é um sintoma isolado da velhice (Visão geral da frequência). Em uma disfunção erétil com 35 anos, suspeita-se que as causas psicológicas estejam por trás.

Cerca de um quarto de todas as disfunções eréteis podem ser explicadas por razões psicológicas – em 45% dos afetados, os fatores psicológicos desempenham um papel na impotência. Como uma pessoa afetada, no entanto, você tem a oportunidade de ser curado com sucesso com uma disfunção erétil diagnosticada aos 35 anos.

Como reconheço uma causa mental da minha disfunção erétil aos 35 anos?

Se a sua vida sexual é adversamente afetada pela disfunção erétil, pode ser devido a uma combinação física, psicológica ou uma combinação das duas causas. Você pode até avaliar bem se a causa é mental. Por exemplo, se você tiver uma ereção de manhã ou de noite, ou se tiver uma ereção em outras ocasiões, o problema provavelmente é mental. Nos casos acima, uma ereção não seria possível se uma função física para a ereção fosse perturbada.

Quais são as razões psicológicas para uma disfunção erétil aos 35 anos?

Para a impotência aos 35 anos pode ser responsável por várias razões psicológicas. Muitas vezes, os sofredores experimentam uma pressão autoimposta e o medo do fracasso, o que leva a problemas de ereção. Se o pênis não funcionar, a pressão e a ansiedade pioram e a disfunção erétil é agravada. Incerteza, inexperiência ou experiências sexuais negativas no passado também podem ser responsáveis ​​por uma disfunção erétil de 35. O comportamento do parceiro, distúrbios na próxima relação sexual ou problemas no relacionamento também podem levar à disfunção erétil. Mas por último, mas não menos importante, as razões podem estar fora de um contexto sexual, como estresse e pressão no trabalho, problemas sociais, familiares ou financeiros ou depressão.

O que posso fazer com a disfunção erétil aos 35 anos?

A disfunção erétil mental com 35 pode ser bem controlada. Para isso, você tem que mostrar alguma coragem e, acima de tudo, um relacionamento aberto, positivo e construtivo com a situação. Um primeiro passo importante é a conversa com o parceiro. Resolver o problema é uma tarefa comum. Se você empurrar o problema para si mesmo e quiser resolvê-lo sozinho, o perigo de cair em uma espiral descendente é muito grande. Seu parceiro também fica instável, as razões para você e o problema da disfunção erétil aumentam ainda mais.

Você também precisa superar suas inibições e conversar com um médico. Em uma disfunção erétil é importante determinar a causa exata. Mesmo que você já suspeite que a causa seja mental, o motivo exato deve ser determinado por um médico e um diagnóstico deve ser feito. Para isso, o médico irá conversar com você detalhadamente sobre seus problemas de ereção com 35 anos e consultar várias áreas. Só então o médico pode excluir doenças como causa.

Como minha disfunção erétil pode ser tratada?

Somente pelo diagnóstico médico é possível indicar um tratamento bem sucedido. Dependendo da sua situação individual e as causas precisas associadas à disfunção erétil com 35 opções de tratamento diferentes, entram em questão. Uma abordagem relativamente simples é fornecer maior estimulação sexual. Por exemplo, você pode usar brinquedos sexuais.

Se as causas da disfunção erétil são menores, um tratamento sexual ou psicoterapêutico é outro caminho. A terapia sexual lida com fatores psicológicos diretamente relacionados à experiência sexual. Aqui, em particular, a pressão para realizar e o medo do fracasso são tratados. Nela eles aprendem a mudar pensamentos sexualmente debilitantes e resolver a disfunção erétil aos 35 anos. Na psicoterapia, problemas de saúde mental como estresse, depressão ou trauma (sexual) são tratados, o que desencadeou a distúrbio como consequência adicional. Ambas as áreas trabalham com abordagens que se adequam à sua situação.

O tratamento medicamentoso com inibidores da PDE5

O tratamento medicamentoso com inibidores da PDE5 (Viagra, Cialis, Levitra ou Spedra) ou com o alprostadil localmente aplicável também pode ajudar na disfunção erétil mental. Em caso de sucesso, por exemplo, o conhecimento sobre o efeito de um inibidor de PDE5 pode proporcionar um relaxamento suficiente para que a disfunção erétil não mais ocorra.