Embora sejam vistos como o fim do mundo por muitos homens, os problemas de ereção são eventos comuns e muito simples de se resolver. Pelo menos na maior parte dos casos.

Em geral, muitos homens acabam falhando na hora H como uma resposta de seus corpos ao cansaço, à insegurança ou até mesmo à falta de vontade de se relacionar sexualmente com uma determinada pessoa.

Já para outros, a causa da “falta de potência” está relacionada não a um evento físico, e sim a uma intervenção médica. É o caso da disfunção erétil após cirurgia de próstata. Entenda um pouco mais como isso acontece e veja como resolver.

10 formas de lidar com a disfunção erétil após cirurgia de próstata

O que é a disfunção erétil?

A disfunção erétil aparece quando um homem não consegue manter seu pênis ereto durante a relação sexual. Embora cause enorme desgaste principalmente entre a parcela masculina, é um evento relativamente comum.

Por isso, não é necessário ficar neurótico a cada vez que você falhar na cama, achando que há algo de errado com seu corpo. Algumas vezes, simplesmente, não estamos exatamente no clima, o que dificulta bastante que o ato sexual ocorra da maneira como nós ou o parceiro gostaríamos.

Agora, se manter uma ereção se tornar uma questão frequente, é hora de procurar ajuda médica. Por isso, fique atento se o problema acontecer mais de quatro vezes em um único mês, sobretudo após um procedimento cirúrgico na próstata, como vamos detalhar um pouco melhor nos próximos parágrafos.

Não consigo atingir uma ereção. O que fazer?

Quando um homem percebe que está falhando mais de quatro vezes no mesmo mês, pode ser um indicativo de que estão acontecendo problemas de ereção.

Seu primeiro passo é procurar um médico e se abrir. Mas, antes disso, você pode tomar algumas medidas simples, que ajudarão a resolver o problema logo no início, evitando um desgaste maior em suas relações afetivas e, principalmente, em sua autoestima.

Como tratar a disfunção erétil após cirurgia de próstata?

Apesar dos números positivos mostrando que muitos homens conseguem retomar uma vida sexual plena depois da intervenção, alguns deles ainda sofrem com a disfunção erétil, mesmo após um tempo considerável de suas cirurgias.

Quando isso acontece, é necessário sair em busca de tratamentos que devolvam a qualidade destas relações, melhorando assim a autoestima masculina.

Confira abaixo alguns dos tratamentos possíveis para quem está lidando com a impotência sexual depois de uma cirurgia na próstata.

1.Reabilitação sexual

Aqui, o indivíduo volta, gradualmente, a estimular o pênis, para preservar a qualidade do tecido erétil e aumentar as chances de que recupere a capacidade de conseguir uma ereção.

Para que esse tratamento tenha o resultado desejado, no entanto, é preciso que ele seja iniciado o quanto antes. De preferência até mesmo antes da cirurgia de próstata.

Por isso, mesmo que você não comece essa estimulação da área propriamente dita antes da intervenção, é importante que você saiba o que está por vir e o que deve esperar depois que sair da mesa de cirurgia.

Tão logo seus pontos sejam retirados e a dor diminua, é fundamental começar a reabilitação sexual.

Por isso, é importante que você volte a mexer em seu pênis, estique-o no banho e, porque não, se masturbe. Embora se trate de manipulações simples do órgão, tais práticas devem ser estimuladas.

Afinal, um pênis que não é estimulado pode se atrofiar. O que significa que, se você não mantiver atividade sexual ou estimular a ocorrência de ereções fisiológicas, seu amigo vai ficar mais curto e mais fibroso.

2.Uso de medicamentos orais

Para alguns homens que estão lidando com a disfunção erétil depois de uma cirurgia de próstata, um caminho a ser considerado é o uso de medicamentos desenvolvidos para estimular a ereção, como o Viagra.

No entanto, esse tratamento pode não ter a resposta desejada nos primeiros meses depois do procedimento, pois a comunicação entre os nervos do pênis e o cérebro pode ser dificultada.

Esse evento é reflexo de prováveis lesões nos nervos responsáveis pela ereção e que passam pela próstata.

Mas, calma. Isso não significa que o remédio não será capaz de lhe ajudar a ter uma ereção. Essas lesões nem sempre são permanentes (indicando que a comunição com o cérebro foi cortada definitivamente).

Em alguns casos, elas podem ser parciais. Ou seja, seu nervo se regenerará depois de seis meses. O que significa que, nesse período, o remédio já fará o efeito que você espera.

3.Terapia injetável

Quando o uso de remédios via oral não traz o efeito esperado, o homem que se submeteu a uma cirurgia de próstata pode utilizar injeções intracavernosas.

Nesse procedimento, são administradas injeções de medicamentos que promovem a ereção diretamente no pênis.

Esse tratamento funciona porque ele é capaz de provocar uma ereção mesmo que a comunicação entre o cérebro e o pênis esteja cortada, fruto de lesões parciais ou totais.

10 formas de lidar com a disfunção erétil após cirurgia de próstata

5.Bomba peniana

Outro caminho para os homens que estão com dificuldades para alcançar uma ereção depois da cirurgia é utilizar a bomba peniana.

Chamada também de bomba de vácuo, elas ajudam a diminuir as chances de fibrose e atrofia do pênis, que podem acontecer depois da cirurgia na próstata, e seu uso pode ajudar a conseguir uma ereção.

Para isso, é preciso utilizá-la diariamente ou ao menos três vezes por semana, até que o homem seja capaz de manter seu pênis ereto por 10 minutos.

6.Prática de exercícios

Você sabia que homens acima do peso estão mais propensos a ter dificuldades para conseguir uma ereção? Isso porque para eles, quando a circunferência do abdômen é superior a 39 polegadas, há mais chances de que eles tenham altas quantidades de gordura visceral.

A gordura visceral está relacionada a baixos índices de testosterona e, como sabemos, hormônios mais baixos significam libido em queda. Então, para os problemas de ereção, que tal fazer uma dieta e começar a perder peso? Praticar corrida ou caminhada são ótimos exercícios.

7.Ter uma boa noite de sono

Ter uma boa noite de sono não ajuda apenas a ser mais produtivo no trabalho. O sono é um grande aliado de quem quer uma ereção de qualidade. Isso porque quem dorme menos de cinco horas por dia experimenta uma queda de 10% em seus níveis de testosterona.

Além disso, hormônios importantes que ajudam a dar aquela forcinha para a ereção, como a dopamina e a serotonina (os hormônios da felicidade) são regulados pelo sono. Logo, quanto menos horas por noite você dorme, em menor quantidade no organismo esses hormônios estarão.

8.Terapia

Alguns homens que se submetem a uma cirurgia de próstata podem desenvolver depressão, por medo de nunca mais serem capazes de conseguir uma ereção.

Por isso, a terapia pode ajudar no tratamento desta disfunção erétil, já que combate a influência psicológica do problema.

9.Reduzir o consumo do álcool

Tomar uma taça de vinho pode te ajudar a relaxar, mas mais do que isso pode acabar com suas ereções. O excesso de álcool acaba minando sua libido, deixando você extremamente cansado e com muito sono.

Então, para não ter problemas com a ereção e aproveitar muito melhor as horas no quarto, reduza o consumo de bebida.

10.Prótese peniana

Quando nenhum dos tratamentos acima dá resultados, pode ser recomendável o uso de uma prótese peniana.

Entretanto, é preciso esclarecer que esse implante não devolverá as ereções fisiológicas ou aumentará o tamanho do pênis. Ela apenas substitui o tecido erétil por material sintético.

Por isso, é indicada apenas quando o tecido erétil é considerado irrecuperável, e não deve ser colocada antes do primeiro ano após a cirurgia.

10 formas de lidar com a disfunção erétil após cirurgia de próstata
5 (100%) 2 votos