Embora causem enormes constrangimentos, os problemas de ereção são eventos relativamente comuns na vida sexual de um homem. Tanto que todos, em alguma época de sua vida, passarão por eventos deste tipo.

Seja por insegurança, idade avançada ou mesmo por não estarem muito bem de saúde, todos os homens vão falhar algum dia. Essa falha não só é normal como é algo para o qual eles precisam se preparar, e não devem ser vistos como algo que coloque em risco sua autoestima.

Agora, quando os problemas de ereção são frequentes, os efeitos sobre a vida do homem, incluindo seus relacionamentos, são enormes. Tanto que muitas relações acabam terminando por problemas relacionados a relações sexuais ruins e que terminam sem uma ereção.

Por isso, quando a pessoa se depara com eventos frequentes como esse, é importante que vá em busca das causas dos problemas de ereção para, enfim, encontrar uma saída e ter sua vida e seu relacionamento de volta.

Você está passando por problemas desse tipo ou conhece alguém que está profundamente infeliz em sua vida sexual? Então esse texto é para você. Aqui contaremos as causas mais comuns dos problemas de ereção e como identificá-las.

O que é o problema de ereção?

O problema de ereção é quando um homem não consegue manter seu pênis ereto durante a relação sexual. Embora cause enorme desgaste principalmente entre a parcela masculina, é um evento relativamente comum.

Para que você tenha uma ideia, cerca de 12% dos homens abaixo de 60 anos podem apresentar problemas para ter uma ereção em algum momento de sua vida. Para os maiores de 70 anos esse percentual é mais elevado, de 30%.

Apesar disso, não é necessário ficar neurótico a cada vez que você falhar na cama, achando que há algo de errado com seu corpo. Algumas vezes, simplesmente, não estamos exatamente no clima, o que dificulta bastante que o ato sexual ocorra da maneira como nós ou o parceiro gostaríamos.

Agora, se manter uma ereção se tornar uma questão frequente, é hora de procurar ajuda médica. Por isso, fique atento se o problema acontecer mais de quatro vezes em um único mês.

Causas dos problemas de ereção – As mais comuns!

Conforme comentamos logo na introdução desse texto, brochar não só é normal como é algo que acontecerá com todo homem em algum momento de sua vida. É preciso, apenas, saber lidar com isso e tirar lições do momento da falha.

Mas, quando isso se torna frequente, é importante investigar as causas dos problemas de ereção. Para isso, seu médico pode ajudar.  Porém existem alguns eventos que podem potencializar esses eventos, dificultando que o homem tenha uma ereção de qualidade.

Conheça abaixo as causas mais comuns desses problemas, assim você poderá descobrir como enfrentá-las mais facilmente.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos, quando utilizados em excesso, podem dificultar a ereção ou até mesmo impedir que o homem as alcance. É o caso de produtos como os anti-depressivos, anti-hipertensivos e anti-psicóticos.

Esses produtos contêm compostos que não só atuam na química cerebral, em alguns casos diminuindo a libido, como também interferem na liberação de adrenalina, fazendo com que a circulação sanguínea no pênis não seja suficiente para sustentar uma ereção.

Alcoolismo ou tabagismo

Fumar ou beber em excesso é outra das causas dos problemas de ereção mais comuns. Isso porque cada um deles afeta o corpo de maneiras diferentes, prejudicando seu funcionamento e atrapalhando a qualidade das relações sexuais.

No caso do alcoolismo, por exemplo, o excesso da bebida pode danificar os nervos responsáveis por transmitir os impulsos nervosos que aumentam a irrigação e a sensibilidade do órgão, levando à ereção.

Já para os tabagistas, as substâncias presentes no cigarro, com o tempo, provocam o entupimento das veias do pênis, dificultando sua irrigação e, por consequência, prejudicando a qualidade e a obtenção de ereções durante o sexo.

Deficiência hormonal

A baixa de testosterona, provocada pelo avançar da idade ou por desordens endócrinas são outras das causas dos problemas de ereção relativamente comuns. Isso acontece porque é a testosterona quem interfere na ereção e na libido masculinas.

Quando ela está em níveis baixos, o homem simplesmente não funciona, fazendo com que ele não tenha tanto desejo sexual ou, quando tente manter uma relação, não consiga ter uma ereção.

Traumas psicológicos

Você já ouviu falar que o medo faz brochar? Aposto que sim. Se não ouviu, está se deparando com essa frase agora. E, infelizmente, precisamos lhe dizer que ela está coberta de razão.

O medo, a insegurança e a ansiedade excessiva, entre outros problemas de ordem emocional são outras das mais comuns causas de problemas de ereção, porque esses eventos aumentam a quantidade de adrenalina que está circulando pelo corpo.

Conhecida por ser um hormônio que coloca nosso corpo em alerta, se preparando para enfrentar uma grave ameaça, a adrenalina redireciona o fluxo de sangue para áreas vitais, como o cérebro e os membros inferiores.

Sendo assim, quando você está passando por um episódio de grande desgaste emocional, com uma alta carga de adrenalina circulando, seu corpo entender que é hora de fugir, e não de transar. Logo, a ereção simplesmente não acontece.

Uso de drogas

As drogas são outra das causas dos problemas de ereção muito comuns, porque essas substâncias psicoativas modificam todo o funcionamento do corpo e, a médio e longo prazo, podem prejudicar algumas estruturas, como os nervos do pênis e os vasos sanguíneos que o irrigam.

Caso isso aconteça, será praticamente impossível que o homem usuário de drogas tenha uma ereção. Ou, caso chegue a esse estágio, a ereção será muito rápida.

Doenças crônicas

Algumas doenças, como o diabetes ou a hipertensão arterial podem provocar problemas para que o homem alcance uma ereção, graças aos efeitos que causam aos vasos sanguíneos que levam sangue ao órgão.

No caso da hipertensão, a pressão excessiva que todos os vasos e artérias do corpo estão expostos acabam ficando muito estreitos, diminuindo a quantidade de sangue que pode circular por eles.

Já no caso do diabetes, o açúcar em excesso no corpo enrijece essas estruturas, atrapalhando sua irrigação e contração.