As razões para uma disfunção erétil podem ser muito diversas. Por exemplo, os problemas de ereção relacionados à idade representam apenas uma pequena proporção do número de pessoas afetadas. Ter uma disfunção erétil aos 25 anos, portanto, não é um caso isolado. É importante esclarecer as causas.

Como reconheço uma causa psicológica da minha disfunção erétil?

É muito provável que você consiga perceber por si só se a causa é psicológica de sua disfunção erétil, por exemplo, se você ainda tiver uma ereção matutina ou noturna ou em outras situações – por exemplo, ao se masturbar – seu pênis endurecerá. Se este for o caso, os fatores físicos para a ereção não são afetados. Em uma disfunção erétil com 25 razões geralmente psicológicas por trás dele.

Quais podem ser as causas mentais da disfunção erétil com 25?

Existem várias razões possíveis e, sobretudo, individuais pelas quais uma disfunção erétil pode ocorrer com 25 anos. Muitas vezes, há pressão para realizar devido às expectativas exageradas de si mesmo e ao medo do fracasso. No caso de uma disfunção erétil com 25, incertezas, especialmente em um novo relacionamento, inexperiência, más experiências sexuais ou o comportamento do parceiro também podem desempenhar um papel. Problemas de relacionamento, pressão interpessoal etc. são outras possíveis causas. Mas fatores fora do relacionamento ou da vida sexual também podem causar estresse psicológico, que por sua vez é responsável pelos problemas de ereção. Estes incluem depressão, estresse e pressão no trabalho, bem como problemas ou incidentes no ambiente social.

O que posso fazer sobre minha disfunção erétil aos 25 anos?

Felizmente, você não precisa ter uma disfunção erétil aos 25 anos. Você pode ativamente fazer algo para tratar e remediar esse problema. O primeiro passo é uma abordagem aberta e descontraída do problema. É importante ter uma conversa com seu parceiro – a maioria das mulheres responde com simpatia e paciência aos problemas de seu parceiro e é importante que você trabalhe em conjunto para vencer as causas psicológicas da disfunção erétil. Negar ou resolver o seu problema só vai colocá-lo em uma espiral negativa, tornando cada vez mais difícil escapar. Muitas vezes o parceiro procura resolver o problema com ela – o primeiro passo, um intercâmbio comunicativo, muitas vezes facilita para ambos os parceiros.

O segundo passo importante requer alguma coragem de você. Esta é a visita a um médico. É importante saber a causa exata de sua disfunção erétil em 25, a fim de lidar com isso. Seu médico também lhe dará mais informações para ajudá-lo a entender seu problema, fazendo exames para descobrir algum problema físico e encaminhando para um psicólogo.

Possível tratamento da sua disfunção erétil com 25

Ao conversar com você, o médico vai tentar descobrir exatamente onde a causa de sua disfunção erétil é aos 25 anos. Seu médico examinará diferentes áreas de sua vida e discutirá possíveis doenças que possam estar envolvidas na disfunção erétil. Juntamente com você, um plano de tratamento será desenvolvido, que pode incluir diferentes abordagens de tratamento, dependendo da sua situação pessoal.

Com uma disfunção erétil aos 25 anos, a causa costuma ser o estresse psicológico, de modo que uma abordagem terapêutica pode ser psicoterapêutica. Se a sua disfunção erétil é principalmente por causa da pressão que se coloca para realizar e medo do fracasso, a terapia com um terapeuta sexual é uma possibilidade. Nela você aprenderá a mudar os pensamentos que inibem sexualmente para que não ocorram mais problemas eréteis. Se a causa é mais provável que seja estresse geral, depressão, ou se a disfunção erétil é devido a um trauma sofrido, a terapia com o psicólogo ajudará.

Outra abordagem pode ser uma extensão da estimulação sexual, como brinquedos sexuais. Mesmo com disfunção erétil psicológica, uma abordagem medicamentosa pode ser bem sucedida. Ao tomar pílulas de energia (Viagra, Cialis, Levitra ou Spedra) também pode ter um efeito de relaxamento psicológico – a ereção, em seguida, ocorre. O tratamento local no pênis com alprostadil – a remédio é injetado ou introduzido como um creme ou supositório na uretra – pode levar a uma ereção, independentemente do estímulo sexual. A espiral negativa pode assim ser deixada de lado.