Uma disfunção erétil aos 30 anos não é nada incomum. Se você sofre de problemas de ereção com a idade de 30 anos, você não está sozinho nesta situação – a disfunção erétil não é um sinal único de envelhecimento (visão geral das frequências).

Em uma disfunção erétil aos 30 anos, suspeita-se que as causas psicológicas por trás dele. Cerca de um quarto de todas as disfunções eréteis podem ser explicadas por razões mentais em 45% dos afetados, os fatores psicológicos desempenham um papel na disfunção erétil. Como uma pessoa afetada, no entanto, você tem a oportunidade de se curar de uma disfunção erétil diagnosticada.

Como reconheço uma causa mental da minha disfunção erétil aos 30anos?

Se a sua vida sexual é adversamente afetada pela disfunção erétil, pode ser devido a uma causa física, mental ou uma combinação de ambas as causas. Em uma disfunção erétil com 30 é uma questão mental bastante comum. Você pode até diagnosticar se a causa é mental.

Por exemplo, se você tiver uma ereção de manhã ou de noite, ou se você notar uma ereção em outras ocasiões, o problema é provavelmente mental. Nos casos acima, uma ereção não seria possível se uma função física fosse perturbada para a ereção.

Quais são as razões psicológicas para a disfunção erétil aos 30 anos?

Para uma disfunção erétil com 30 pode ser responsável por várias razões psicológicas. Muitas vezes, os sofredores experimentam uma pressão – auto-imposta e medo do fracasso, o que leva a problemas de ereção. Se isso não funcionar, a pressão e a ansiedade pioram e a disfunção erétil é agravada. Incerteza, inexperiência ou experiências sexuais negativas no passado também podem ser responsáveis ​​por uma disfunção erétil de 30.

O comportamento do parceiro, distúrbios na próxima relação sexual ou problemas no relacionamento também podem levar à disfunção erétil. Mas por último, mas não menos importante, as razões podem estar fora de um contexto sexual, como estresse e pressão no trabalho, problemas sociais, familiares ou financeiros ou depressão.

O que posso fazer com a disfunção erétil aos 30 anos?

A disfunção erétil psicológica com 30 pode ser bem controlada. Para isso, você tem que mostrar um pouco de coragem e, acima de tudo, estabelecer um relacionamento aberto, positivo e construtivo com a situação. O primeiro passo importante é a conversa com o seu parceiro. Se você empurrar o problema para si mesmo e quiser resolver sozinho, há o perigo de cair em uma espiral descendente é muito grande. Seu parceiro também não está bem, as razões para você e o problema da disfunção erétil aumenta ainda mais.

Você também precisa superar suas inibições e conversar com médico. Em uma disfunção erétil com 30, é importante determinar exatamente a causa. Mesmo que você já suspeite que a causa seja psicológica, a razão exata deve ser determinada por um médico e um diagnóstico deve ser feito. Para isso, o médico irá conversar com você detalhadamente sobre seus problemas de ereção com 30 e consultar várias áreas. Só então o médico pode excluir doenças como causa.

Como minha disfunção erétil pode ser tratada com 30?

Somente pelo diagnóstico médico é possível um tratamento bem sucedido de sua disfunção erétil. Dependendo da sua situação individual e das causas precisas associadas à disfunção erétil, com 30 opções de tratamento diferentes são questionadas aqui. Uma abordagem relativamente simples é fornecer maior estimulação sexual. Por exemplo, brinquedos sexuais podem ser usados ​​para isso.

Se as causas da disfunção erétil são menores, um tratamento sexual ou psicoterapêutico é outro caminho. A terapia sexual lida com fatores psicológicos diretamente relacionados à experiência sexual. Aqui, em particular, a pressão para realizar e o medo do fracasso são tratados. Aqui eles aprendem a mudar pensamentos sexualmente debilitantes e resolver a disfunção erétil aos 30 anos. Na psicoterapia, problemas mentais como estresse, depressão ou trauma (sexual) são tratados, o que desencadeou a disfunção erétil como uma consequência adicional. Ambas as áreas trabalham com abordagens que se adequam à sua situação.

O tratamento com remédios como estimulantes sexuais como inibidores de PDE5 ( Viagra, Cialis, Levitra ou Spedra) ou com o alprostadil localmente aplicáveis também pode ajudar a disfunção eréctil induzida psicologicamente. Em caso de sucesso, por exemplo, o conhecimento sobre o efeito de um inibidor da PDE5 já pode garantir um relaxamento suficiente para que a disfunção erétil não mais ocorra.

Disfunção erétil aos 30 anos: Atenção! Frequência, possíveis causas e tratamento
5 (100%) 2 voto[s]