O Viagra é um dos mais populares tratamentos de impotência sexual masculina para homens de todas as idades. Embora o álcool possa ajudar a superar a ansiedade, que muitas vezes é a causa da disfunção erétil, também pode ter um impacto negativo na função sexual.

Beber álcool diminui o sangue que fica dentro do pênis, o que dificulta a ereção. Os homens que tomam Viagra ou Sildenafil (versão genérica), porque no passado eles sofreram problemas de ereção devem evitar álcool ou, pelo menos, controlar cuidadosamente a quantidade ingerida.

Além dessas razões, o álcool e o Viagra podem interagir. Viagra reduz a pressão arterial, bem como o álcool. Se a pressão arterial estiver muito baixa, o homem pode sentir tonturas, fraqueza, dor de cabeça e até palpitações no coração. Ter esses efeitos colaterais durante o uso do Viagra não é apenas potencialmente perigoso, mas também não irá certamente melhorar seu desempenho sexual.

Disfunção erétil soluções: Viagra

Começando com sinais de excitação em seu cérebro, uma série de eventos bem coreografados é necessária para produzir uma ereção. Tudo depende de um bom fluxo sanguíneo para o pênis.

Dentro do pênis há duas câmaras chamadas corpos cavernosos. O óxido nítrico (NO) é liberado nas câmaras durante a estimulação sexual. Não ativa uma enzima chamada guanilato ciclase. Isso aumenta os níveis de monofosfato de guanosina cíclico (cGMP), que faz com que os músculos relaxem.

As câmeras também contêm uma rede de vasos sanguíneos. Quando esses vasos sanguíneos relaxam e se alargam, o sangue corre para dentro. A pressão resultante é o que causa uma ereção. A PDE-5 pode tamponar o efeito do cGMP. O Viagra funciona inibindo a PDE-5 e é rapidamente absorvido pela corrente sanguínea. As concentrações máximas são atingidas em uma hora. Por isso, é uma das melhores disfunção erétil soluções.

O Viagra ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo para o pênis, mas seu cérebro ainda é o órgão sexual mais valioso. O Viagra não funcionará se o homem não for sexualmente estimulado e isso não acontecerá se o fechamento não for capaz de enviar mensagens para o resto do corpo.

Relação com o álcool

Beba com precaução quando tomar o Viagra ou o genérico. Álcool e Viagra compartilham os principais efeitos colaterais – tonturas, dores de cabeça, dor de estômago e combiná-los apenas intensifica esses efeitos e beber em excesso pode causar problemas de ereção.

Viagra e Álcool

Não há medicação cuja concomitância com o álcool seja completamente inofensiva. Mas existem medicamentos que, na verdade, não devem ser combinados com álcool, e o Viagra é um deles.

O Viagra genérico é um medicamento que ajuda a ereção por estimulação sexual, mas não é um afrodisíaco. O álcool é uma substância que relaxa. A ingestão de álcool em grande quantidade afeta o processo de estimulação sexual com o risco de não atingir a ereção, mesmo tendo tomado Viagra.

O álcool inala a pele, desregula a pressão sanguínea e mata o seu esperma, entre outros efeitos preocupantes. A estimulação sexual é a informação que o cérebro envia ao corpo através de impulsos eletromagnéticos, e o álcool, em quantidades consideráveis, interfere diretamente nesse processo bloqueando os impulsos. No entanto, para pequenas quantidades de álcool, esses impulsos não são afetados.

É importante lembrar que o consumo excessivo de álcool pode causar problemas de ereção que nem mesmo com o Viagra se resolve.

Overdose de Viagra e Álcool

O resultado de uma overdose de Viagra pode ser muito perigoso. A ignorância das consequências ao tomar muito Viagra ser graves para a saúde.

Em primeiro lugar, a sobredosagem do Viagra é frequentemente associada a uma atividade sexual mais frequente do que o normal para certos indivíduos, o que pode resultar em episódios de problemas de coração. Este fato é verificado com especial incidência em indivíduos sexualmente inativos por longos períodos de tempo.

Por outro lado, a presença de álcool no sangue nessas circunstâncias aumenta significativamente a probabilidade de insuficiência cardíaca. Esse risco é maior quanto mais quantidade de álcool ingerida. No entanto, o mais cauteloso será sempre não consumir álcool ao tomar Viagra, especialmente para aqueles que sofrem de doenças crônicas.

Os riscos do consumo de álcool com o Viagra são imprevisíveis, por isso, as seguintes decisões são sempre as mais adequadas: quando tiver tomado Viagra, não bebe álcool, ou quando já tomou álcool, não toma Viagra.