Os problemas de ereção costumam ser muito relacionados aos homens mais velhos, sobretudo aqueles que já passaram dos 50 anos. E isso não é algo que o senso comum esteja dizendo, ao contrário. Há embasamento científico para isso.

Dentre os milhões de homens que existem no mundo, todos apresentarão problemas de ereção ao menos uma vez em suas vidas. Mas esse percentual tende a piorar com a idade. Se até os 60 anos apenas 12% dos homens tem algum tipo de problema desse tipo, depois dessa idade a taxa sobe para 30%.

Por isso, descobrir o que pode provocar problemas de ereção em homens mais velhosé tão importante, dadas as complicações que esse evento pode provocar quando não tratado adequadamente.

Para que se tenha uma ideia, dos 10 milhões de homens brasileiros que enfrentam problemas de ereção, 52% tem algum grau do problema, enquanto 10% deles lidam com problemas graves, 25% tem problemas moderados e 17% problemas mínimos.

Por se tratar de um problema delicado, muitos homens, principalmente os mais velhos, acabam adiando o tratamento de seus problemas de ereção, por considerar que estão se tornando incapazes em todos os sentidos, que isso representa o fim de suas vidas.

No entanto, negligenciar a investigação do que pode provocar problemas de ereção em homens mais velhos pode comprometer sua qualidade de vida, fazendo com que terminem com graus do problema muito piores do que os apresentados inicialmente, engrossando o percentual dos que tem distúrbios graves.

Para tentar amenizar o desgaste que essa situação causa na vida destes homens, separamos as principais causas da impotência em pessoas mais velhas, e como você pode enfrentar esse problema e ter mais qualidade de vida.

O que pode provocar problemas de ereção em homens mais velhos

O que pode provocar problemas de ereção em homens mais velhos?

Ao contrário dos homens mais jovens, em que seu emocional acaba influenciando o desempenho na cama, para os homens mais velhos os problemas físicos são os grandes causadores dos problemas de ereção, sobretudo os problemas vasculares.

Depois de uma vida repleta de excessos alimentares, é comum que homens acima dos 50 anos desenvolvam colesterol elevado ou mesmo hipertensão. Esse quadro pode contribuir para o surgimento de problemas como a arteriosclerose.

Caracterizada pelo endurecimento das artérias, os homens com mais de 50 anos que possuem essa doença ou tem colesterol elevado, podem ter mais dificuldade em conseguir uma boa ereção.

Isso porque o sangue encontra maior resistência para chegar até o pênis. Ou seja, quanto menor a irrigação, pior a qualidade da ereção, e maior a intensidade do problema.

 

Nesta fase da vida é comum, também, o aparecimento da diabetes do tipo 2, doença provocada pela resistência maior do organismo à ação da insulina, ocasionando excesso de açúcar.

Essa glicose em excesso endurece os vasos sanguíneos e prejudica a circulação sanguínea, o que pode provocar, também, problemas de ereção, principalmente nos homens que não controlam sua glicemia adequadamente.

Medicamentos

Conforme comentamos alguns parágrafos acima, homens com mais de 50 anos costumam apresentar doenças crônicas, como hipertensão. No entanto, os medicamentos utilizados para o tratamento destas doenças podem trazer, como efeito colateral, os problemas de ereção.

Neste caso, para que o paciente possa solucionar o problema é preciso conversar com seu médico, para que juntos recalibrem a dosagem ou encontrem um medicamento capaz de controlar a doença crônica, sem causar disfunções sexuais.

Problemas hormonais

Os homens, assim como as mulheres, podem sofrer de distúrbios hormonais que, em muitos casos, aparecem depois dos 50 anos. No caso deles, é a andropausa, período em que o corpo começa a se alterar como preparação para o envelhecimento.

Assim como elas, na andropausa há um desequilíbrio dos hormônios sexuais. No caso deles, da testosterona. E, assim como elas, a menor concentração da testosterona prejudica a libido.

O que pode provocar problemas de ereção em homens mais velhos

Como sabemos, a libido é grande responsável por melhorar ou prejudicar a ereção. Então, a relação é muito simples: quanto menos hormônio sexual circulando, mais difícil será manter uma boa ereção.

Sendo assim, para resolver o problema provocado por disfunção hormonal, é necessário buscar ajuda médica para fazer a reposição hormonal e colocar um ponto final neste problema tão delicado.

Priapismo

Depois dos 50 anos costuma ser mais difícil para um homem manter uma ereção de qualidade. Por isso, muitos acabam recorrendo a medicamentos vasodilatadores que garantem uma ereção duradoura, mesmo que você não esteja tão “concentrado” assim.

No entanto, embora esses medicamentos sejam muito eficazes e tenham melhorado a vida sexual dos mais velhos, eles podem desencadear um problema sério, que pode provocar graus elevados de impotência: o priapismo.

Provocado por uma entrada anormal de sangue no pênis ou algo que impede a saída do fluxo sanguíneo do órgão, fazendo com que ele volte ao estado mole, o priapismo causa uma ereção muito longa, que pode facilmente superara as quatro horas de duração.

Além de ser bastante incômodo, esse problema precisa de tratamento imediato, pois pode danificar os vasos do pênis, causando problemas de ereção que não podem ser solucionados.

Questões emocionais

Embora ocorra em menor proporção do que nos mais jovens, as questões emocionais ainda influenciam e podem prejudicar o desempenho sexual de um homem acima dos 50 anos.

No entanto, enquanto adolescentes e homens jovens querem se afirmar como bons amantes, os homens maduros lutam contra seu próprio envelhecimento, querendo provar a si mesmos que ainda são capazes de satisfazer um parceiro no quarto, como acontecia em seus tempos áureos.

Toda essa cobrança e insegurança desencadeia picos de ansiedade, que inundam o corpo de adrenalina. A adrenalina é hormônios que nos coloca literalmente para correr quando algo ameaça nossa integridade física.

O que poderia ser bom acaba se mostrando muito ruim na hora do sexo, pois a adrenalina faz com que o sangue migre para partes do corpo onde será mais útil em uma fuga, como as pernas e o cérebro, deixando o órgão sexual em segundo plano.

Por isso, para os homens mais velhos que ficam extremamente ansiosos na hora do sexo, a dica é relaxar e não se concentrar tanto em suas cobranças, e sim no momento.