Quando pensamos em problemas de ereção tendemos a pensar, quase que imediatamente, em homens com mais de 50 anos. O que pode parecer um tanto preconceituoso para alguns é algo comprovado pela ciência.

Segundo estudos mais recentes, depois que passam dos 50 anos, 30% dos homens brasileiros vão enfrentar problemas de ereção em alguma intensidade. A boa notícia é que boa parte deles tem problemas moderados ou leves. Apenas uma parcela menor tem disfunções graves que prejudicam sua vida sexual.

No entanto, os problemas de ereção após os 50 anos prejudicam tanto ou até mais do que quando aparecem em pessoas mais jovens, pois nesta fase os homens estão lidando com inúmeros desafios.

Um deles é o profissional. Muitos trabalhadores lidam com o fato de que estão envelhecendo e que, para seus empregadores, já não são tão bons e produtivos como antes.

Outro problema que costuma afetar os homens que já passaram dos 50 anos e podem prejudicar sua vida sexual é o envelhecimento do corpo. Os músculos dando lugar aos quilinhos a mais e a calvície faz com que muitos acabem se enxergando menos másculos do que quando tinham 20 anos menos, prejudicando sua vida sexual.

O envelhecimento do corpo masculino, aliás, costuma confundir um pouco e levar a interpretações equivocadas do que pode ser um problema e do que não passa de simples cansaço.

Por isso, para ajudar a entender quando a questão é séria, reunimos os dez sinais que ajudarão a identificar os problemas de ereção após os 50 anos.

Como identificar os problemas de ereção após os 50 anos

Falhar sexualmente em algum momento da vida é algo que acontece e todo homem precisa estar preparado para isso. Quando se atinge os 50 anos, esse evento assustador pode acontecer com muito mais frequência.

Mas, apesar disso, muita gente ainda se confunde na hora de identificar os problemas de ereção após os 50 anos, e acaba negligenciando o tratamento para algo que tende a prejudicar o relacionamento e a vida pessoal.

Por isso, é preciso ficar atento a esses dez sinais que podem indicar que algo não vai bem e precisa de tratamento.

1.Incapacidade de manter ou conseguir uma ereção

Um dos sinais que indicam que pessoas acima de 50 anos estão com problemas de ereção é, justamente, a dificuldade em conseguir uma ereção. Por mais estímulos que esses homens recebam, nada acontece.

Ou, quando acontece, a ereção é tão curta e acaba tão rápido que acaba frustrando os dois parceiros, originando enorme desgosto para os dois.

2.Demora para conseguir uma ereção

Outro indicador de que há problemas de ereção em pessoas com mais 50 anos é a demora em conseguir uma ereção. Em alguns casos, o homem até consegue ter uma ereção que realmente dure, mas demora muito tempo para que isso aconteça.

A demora pode piorar de acordo com a posição em que ele estiver na relação sexual. Algumas favorecem a ereção em homens nesta faixa etária e com tal problema. Já outras causam tanta demora que o parceiro simplesmente desiste.

3.Rigidez insuficiente

Nas pessoas com mais de 50 anos, a ereção pode até acontecer, mas ela é insuficiente, porque o corpo não bombeia sangue suficiente para que o pênis aumente seu tamanho de forma considerável e fique realmente rígido.

Então, quando isso acontece, é como se ele ficasse meio ereto, parado no meio do caminho, e sendo incapaz de satisfazer plenamente as pessoas envolvidas na relação.

4.Ejaculação precoce

Embora se trate de um problema diferente, a ejaculação precoce costuma acontecer quando as pessoas com mais de 50 anos sofrem com problemas de ereção. Em geral, ela acontece pouco tempo depois do homem atingir uma ereção, ou pode acontecer até mesmo em casos de ereção parcial.

5.Ausência de ereções espontâneas

Quem tem mais de 50 anos e está sofrendo com problemas de ereção pode perceber que as ereções espontâneas, que acontecem pela manhã ou durante o sono, deixam de acontecer. Ou, quando acontece, é em menor intensidade do que o normal.

6.Dificuldade em conseguir uma ereção com outros parceiros

Alguns homens com mais de 50 anos e que estão lidando com problemas de ereção podem ter dificuldades em conseguir uma ereção com mais de um parceiro sexual. Além de limitar muito sua vida, esse problema acaba comprometendo seus outros relacionamentos sexuais.

7.Crises de ansiedade

Quando chegam na faixa dos 50 anos, os homens tendem a lidar com inúmeros desafios e mudanças, muitas delas envolvem seu próprio corpo. Todas essas mudanças acabam provocando crises de ansiedade.

Essas crises acabam representando um sinal de que algo em seu corpo não vai bem, e prejudicam o funcionamento do órgão sexual, já que o excesso de adrenalina no organismo retira o sangue que irrigaria o pênis.

8.Curvatura acentuada do pênis

Alguns problemas de saúde ou fraturas no pênis podem provocar problemas de ereção principalmente em homens com mais de 50 anos.

9.Atrofia dos testículos

Em alguns casos, o avançar da idade pode provocar mudanças corporais que afetam o desempenho sexual masculino. Um deles é a atrofia dos testículos. Caso isso aconteça, é importante que o homem procure ajuda médica, para resolver o problema e recuperar sua vida sexual plena.

10.Redução dos pelos do corpo

Algumas alterações hormonais que ocorrem durante a andropausa podem provocar também a redução dos pelos do corpo. Essa queda acaba se relacionamento com a ocorrência de problemas de ereção, já que indica níveis desiguais dos hormônios.

O que fazer quando um homem apresenta problemas de ereção após os 50 anos?

Quando um homem com mais de 50 anos percebe que algo não vai muito bem em sua vida sexual e percebe que está com problemas de ereção, a primeira coisa que deve fazer é procurar um urologista de sua confiança e comentar o problema.

Durante a consulta, é importante deixar claro seus hábitos, tanto dentro quanto fora do quarto e informar problemas de saúde. Eles podem ser os causadores do problema e podem ajudar o especialista a encontrar uma solução para a questão rapidamente.

Problemas de ereção após os 50 anos – 10 sinais que te mostram!
Vote nesta página