Há quem diga que o homem trai mais abertamente, enquanto a mulher esconde mais, mas quem é mais infiel?

Se você fizer essa pergunta a uma mulher, a resposta vai ser imediata: homens obviamente traem mais. Isso porque elas acreditam que, enquanto elas dão muito mais importância para o amor, em vez de para o sexo, elas procuram ter uma relação estável com alguém com quem possam se conectar e compartilhar uma vida de alegria e realizações.

Por outro lado, se você fizer essa pergunta a um homem, ele pode até, por machismo ou por medo de ser visto como o que se convencionou chamar de “chifrudo”, dizer que os homens são realmente os que traem mais, mas no fundo eles sabem que as mulheres (não a deles, é claro), também traem bastante, mas fazem isso mais secretamente, para não ser descobertas.

homens traem mais

No entanto, as mulheres é que estão certas em sua resposta. Pelo menos no Brasil, os homens traem mais, segundo os achados de uma pesquisa feita pela USP (Universidade de São Paulo). O estudo ouviu cerca de 4 mil pessoas casadas e pediu que elas fizessem confissões quanto aos seus hábitos de infidelidade. Os resultados foram surpreendentes: enquanto metade dos homens admitiu já ter traído suas parceiras, apenas 22% das mulheres disseram já ter “pulado a cerca”.

O grande vilão, segundo os pesquisadores, é um hormônio que os homens têm chamado androgênio, que seria capaz de provocar uma maior impulsividade sexual deles com relação ao sexo – inclusive fora do casamento. Já o hormônio correspondente nas mulheres, o estrogênio, é mais suave e não seria tão tentador para levá-las a trair seus parceiros.

infidelidade

Essa seria a explicação para o fato de que o homem geralmente não trai porque está apaixonado por outra mulher, mas porque precisa “se aliviar”, dar vazão ao seu hormônio e viver aventuras sexuais. E na maioria dos casos ele volta para a sua esposa. No caso das mulheres, como essa necessidade de dar vazão ao incontido desejo sexual não tem tanto apelo, a principal razão para a traição é o amor – e ela pode até largar o marido para ficar com o amante.

Ainda segundo a pesquisa da USP, a idade mais comum para que as mulheres tenham relações sexuais fora do casamento varia dos 20 aos 30 anos. Já os homens tendem a trair suas esposas quando atingem a meia idade, entre 40 e 50 anos, quando provavelmente o sexo dentro do casamento já não é tão constante nem tão satisfatório.

Com relação à região do país onde existe mais infidelidade, as mulheres cariocas são as que traem mais, com 34,8% tendo confessado já ter tido relações extraconjugais. No caso dos homens, os baianos são os campeões da infidelidade, com 64% dizendo já terem traído suas mulheres pelo menos uma vez.

Já uma pesquisa do Ministério da Saúde também com o tema infidelidade conjugal mostrou que 16% das pessoas entrevistadas e que tinham um relacionamento estável já traíram seus cônjuges. Isso significa quase 10 milhões de brasileiros sendo infiéis.

Veja Também →  Como perdoar uma traição e continuar o relacionamento

O lado perigoso de toda essa traição, segundo o estudo do Ministério, é que 57% dos homens que confessaram ter sido infiéis não usaram camisinha, e (pasmem) 75% das mulheres tiveram relações sexuais sem se proteger.

A conclusão é de que a infidelidade é parte da vida dos brasileiros, tanto dos homens como das mulheres, e essa realidade não deve mudar tão cedo. Mas o importante é usar proteção em todas as relações, tanto as conjugais como as extraconjugais, para evitar a gravidez indesejada das mulheres e a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis, inclusive a AIDS, entre pessoas de ambos os sexos.

Quem trai mais – homem ou mulher?
4.7 (93.33%) 3 voto[s]